“As consequências e a implantação da BNCC” com Selma Rocha

“As consequências e a implantação da BNCC” com Selma Rocha

setembro 19, 2021 0 Por Diretoria

Por Nayá Fernandes / Sinprosasco

O Sinprosasco promoverá nos dias 30 de setembro e 16 de outubro, duas palestras com Selma Rocha*, doutora em Hist´ória Social pela USP sobre “As consequências e a implantação da BNCC”. Os eventos serão gratuitos e acontecerão de forma online.

Veja abaixo como se inscrever e participe!

“O Brasil está vivendo o maior desmonte da educação por parte do capital privado e dos grupos que entraram com capital”, disse Selma, durante a reunião da diretoria do Sinprosasco, que aconteceu na segunda-feira, dia 13/09.

Ela comentou sobre os grandes grupos que, além de atuar nas escolas particulares, tem trabalhado para entrar nas escolas públicas, processo que foi acelerado devido ao uso das novas tecnologias durante a pandemia.

“A pandemia nos obrigou a usar as plataformas nas redes públicas e privadas, com uma perda de autonomia dos professores. Não há, por exemplo, nenhum esforço no sentido de cobrar que as plataformas públicas. Neste sentido, a BNCC mostra-se como uma base prescritiva que cria condições de legitimidade para que todas as instituições públicas e privadas possam prescrever conteúdos comuns e a partir daí fazer avaliações coordenadas”, salientou a Professora.

Para Selma, “a diluição que está sendo proposta mata as ciências. A escola deve ser um lugar de elaboração, não de repetição. A educação da BNCC pensada como está, para as maiorias, vai resultar em diminuição do repertório cultural”, continuou.

Direito à Educação

A professora comentou, ainda, sobre a redução do direito à educação, que se coaduna com a questão da educação em casa (homeschooling)  e reforçou que a escola não é só um lugar de aquisição de conteúdo, mas de socialização, de denúncia das violências sofridas pelas crianças e de muitos outros processos de aprendizagem.

A professora Selma recordou, ainda, sobre a questão dos itinerários formativos propostos pela BNCC, que fazem crer que os estudantes estão de fato, escolhendo, mas, dentro de uma perspectiva limitada.

“Um aluno pode escolher entre a produção de material de comunicação no YouTube e Física, por exemplo?”, perguntou Selma, que reforçou a importância das ciências humanas. “O que permite às pessoas construírem conhecimento é o pensamento. Para um país soberano precisamos de um país que produza conhecimento para pensar sobre a situação do País. Quando oferecemos somente conhecimento técnico, estamos dizendo para as pessoas que elas precisam apenas aprender ofícios para sobreviver e, sobreviver mal”, completou.

Além disso, Selma disse que é um momento muito inoportuno para uma mudança deste tipo. “Estamos discutindo conteúdo da base como se não fosse necessário pensar a história dessas crianças, adolescentes e jovens. Os professores tem que ter liberdade e a escola tem que ter autonomia para elaborar o  seu próprio projeto pedagógico. Não podemos somente negociar a sobrevivência”, referindo-se à profissão do educador.

O Sinprosasco oferecerá, gratuitamente, uma palestra com a professora Selma, em duas datas (você pode escolher a que melhor se encaixa na sua rotina).

Quinta-feira, dia 30/09 às 19h

Sábado, dia 16/10 às 10h

Inscreva-se clicando aqui e preenchendo o formulário para receber o link de acesso à sala virtual e concorrer à 20 jantares (os jantares serão sorteados somente entre os professores filiados ao Sinprosasco).

* Maria Selma de Moraes Rocha é doutora em História Social –Departamento de História – FFLCH –USP; mestre em História Econômica  pela FFLCH- USP e graduada (Licenciatura Plena) em História pela FFLCH- USP.

Docente contratada da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo desde 2018; membro do Conselho Municipal de Educação entre 2014-2020 e membro do Conselho Curador da Fundação Perseu Abramo (1996-2021)

Foi diretora da Escola Nacional de Formação- FPA entre 2013- 2020 e da Fundação Perseu Abramo entre 2003 – 2012. Consultora do Programa Nacional de Formação de Dirigentes Municipais de Educação- Pradime – MEC (2003 a 2005) e chefe de Gabinete da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo (2000-2001).

É Conferencista na área de educação: seminários e palestras em eventos e instituições educacionais.

Currículo Lattes http://lattes.cnpq.br/2766889783202213