Assembleias decidem: Ensino Superior tem direitos preservados

Assembleias decidem: Ensino Superior tem direitos preservados

junho 1, 2021 0 Por Diretoria

Campanha salarial difícil em meio à pandemia tem conclusão após longa negociação e defesa de direitos da Convenção

Assembleias dos sindicatos integrantes da Fepesp, realizadas no sábado dia 29, aprovaram o acordo negociado com o patronal para a renovação da Convenção Coletiva de professores e auxiliares na Educação Superior. O acordo de dois anos cobre o período de março de 2020 ao final de fevereiro de 2022.

Todas as cláusulas sociais de direitos já existentes foram preservadas.

O acordo aprovado nas assembleias prevê o pagamento de um abono especial de 50% de um salário pagos em duas parcelas, em julho e outubro de 2021.

Veja abaixo – clicando nos links – os acordos apresentados e aprovados nas assembleias:

AUXILIARES_propostafinal

PROFESSORES_propostafinal


Histórico –  Esta campanha Salarial dos professores e auxiliares no Ensino Superior foi a mais longa de que se tem noticia. Com negociações iniciadas em fevereiro de 2020, a campanha logo de inicio sofreu o impacto da pandemia do coronavírus e a incerteza sobre o funcionamento das escolas com a limitação, pou impossibilidade de aulas presenciais. O patronal, desde o início, passou a reclamar de dificuldades financeiras, apesar de registrar rápida adaptação ao ensino remoto e, com isso, reter sua clientela (ou seja, seus alunos).

Celso Napolitano, presidente da Fepesp, registrou a manha e artimanhas do patronal em uma série de vídeos explicativos sobre o andamento da campanha.

A comissão de negociação dos sindicatos, coordenada pela Fepesp, no entanto, não desistiu e denunciou a manobra patronal. A negociação finalmente passou a um estágio conclusivo após a proposta de mediação feita pelos sindicatos – que não foi aceita pelo Semesp, que representa as mantenedoras das IES.

Assinatura – o acordo entre os sindicatos e o Semesp deverá ser formalizado na forma de Convenção Coletiva de Trabalho. Fique de olho – o respeito aos itens negociados epende da sua fiscalização.

Fonte: Fepesp