Educação Básica: Convocação para Assembleia

Educação Básica: Convocação para Assembleia

novembro 19, 2021 0 Por Diretoria

No sábado, dia 20/11/21, às 9h, o Sinprosasco convoca todos os professores da educação básica para uma Assembleia que acontecerá de forma presencial na sede do Sinprosasco.

(Rua Mônica M. H. Smith, 937 – Vila Campesina – Osasco / SP
Cep 06023-090 – Fone: (11) 2284-7400 ou pelo e-mail: sinprosasco@sinprosasco.org.br)

Para quem não puder participar presencialmente, a Assembleia será transmitia pelo Instagram @sinprosasco.

(Quem acompanhar virtualmente pelo Instagram não terá direito a voto). 

***

No vídeo abaixo, o presidente do Sinprosasco fala sobre as conquistas da Categoria e a importância da presença de todos os professores da educação básica na Assembleia.


Assista, divulgue, participe! 

O assunto da assembleia é de extrema importância para toda a categoria: análise e votação de proposta para uma nova convenção coletiva de trabalho a partir de março de 2022, com reajustes e PLR ou abono para dois anos. Ela também conclui o dissídio de 2021, evitando novos recursos, em tribunal superior, contra a sentença julgada em setembro.

Construída por negociação entre a Federação dos Professores do Estado de São Paulo (Fepesp), em nome de vinte e cinco sindicatos, e entidades sindicais de escolas de educação básica no estado de São Paulo, entre elas, o Sieeesp, a proposta consolida o dissídio coletivo de 2021, mantendo, inclusive, os direitos coletivos até fevereiro de 2025. Prevê ainda reajuste e PLR ou abono em março de 2022 e 2023 (o dissídio previa o reajuste apenas em 2021).

Mais uma vez, é preciso registrar o papel central dos professores eleitos por seus colegas para integrar as comissões encarregadas de discutir a PLR nas escolas.

Como pode ficar a PLR em 2021

Além de reafirmar o reajuste de 6,29% para o ano de 2021 e os direitos coletivos até fev/2025, a proposta – que ainda será discutida na assembleia do dia 20 –  prevê PLR ou abono de, no mínimo, 11%.

Prevalecerão, contudo, os valores superiores que já foram garantidos ou vierem a ser assegurados pelas comissões internas nas escolas. Também fica mantida a estabilidade no emprego, até o final de junho de 2022, aos representantes eleitos pelos professores para negociar a PLR no local de trabalho.

Mais uma vez, cabe às professoras e aos professores assumir o protagonismo e decidir se essa proposta deve ou não ser aprovada.  Inscreva-se para a assembleia, divulgue aos colegas e participe! A palavra, agora, é toda sua!

Texto elaborado com informações do SinproSP