28/03/2019

Voltar a ensinar trouxe ânimo e alegria à vida da professora Ione Nóbrega, aposentada de 92 anos que até poucos dias atrás estava doente e apática.

Maria e dona Ione na aula na cozinha. Foto: Manuela Praxedes / arquivo pessoal

Maria e dona Ione na aula na cozinha. Foto: Manuela Praxedes / arquivo pessoal

Ione se ofereceu para alfabetizar sua recém-contratada cuidadora, Maria, de 35 anos, que não sabia ler nem escrever.

“Quando a vovó soube disso, tratou logo de perguntar se ela queria aprender. Com a resposta afirmativa, vovó começou a ensinar”, conta Manuela Praxedes, advogada de 32 anos e neta de dona Ione.

Maria, que é mãe de três filhos, topou na hora. A possibilidade de ensinar uma pessoa resgatou à memória de dona Ione seus anos áureos em que alfabetizava e aconselhava centenas de alunos. O prazer por lecionar afetou positivamente seu corpo e sua mente, trazendo-lhe vitalidade e bem-estar com a vida.

A professora aposentada mora em Fortaleza, no Ceará. Ela já foi proprietária do tradicional colégio Instituto Nóbrega, sediado na capital cearense. Dona Ione e Maria sentam à mesa todos os dias pela manhã e estudam juntas, antes do início do expediente da cuidadora.

As aulas, que começaram no início de março, têm apresentado resultados bastante positivos.

A neta de Ione, Manuela, tirou uma foto do caderno de Maria mostrando seu primeiro ditado completo, com diversas palavras escritas, demonstrando o progresso da cuidadora

Primeiro ditado de Maria. Foto: Manuela Praxedes / arquivo pessoal

Primeiro ditado de Maria. Foto: Manuela Praxedes / arquivo pessoal

Vida nova

A oportunidade de poder voltar a fazer aquilo que mais gosta, lecionar, também trouxe resultados incríveis para dona Ione. Manuela conta que a avó até “parece mais nova” depois de voltar a ensinar.

“Ganha a Maria com conhecimento, ganha a vovó com rejuvenescimento e ganhamos nós que podemos presenciar uma cena tão linda e edificante”, comemorou a neta.

Confira o caderno de Maria com o ditado e as primeiras palavras escritas por ela:

Fonte: Razoes para acredita