Relator da Previdência pretende entregar parecer na próxima quinta-feira

Relator da Previdência pretende entregar parecer na próxima quinta-feira

junho 3, 2019 0 Por editorsinprosasco

Para Samuel Moreira, há várias soluções em jogo, mas disse que não há alternativa melhor do que deixar todos os Estados e municípios na reforma no formato enviado pelo governo.

O relator da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, Samuel Moreira, disse nesta segunda-feira, 03, que pretende apresentar seu relatório na próxima quinta-feira, 06, ou, no mais tardar, até a próxima segunda-feira, 10. Ele participou de coletiva de imprensa com governadores do PSDB, de São Paulo, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul após almoço realizado entre eles.

No encontro, os chefes de Executivos do PSDB pediram ao relator que os Estados sejam mantidos na reforma da Previdência. Eles disseram que já estão articulando com suas bancadas estaduais na Câmara.

Na última semana, a equipe econômica de Paulo Guedes afirmou que é possível que Estados fiquem fora da reforma da Previdência, por conta de forte resistência sobre o tema. Porém, de acordo com o Instituto Fiscal Independente (IFI) do Senado, caso a reforma não os inclua, o déficit deles deve subir 300% até 2060.

Questionado sobre possibilidade de se criar uma regra que permita o “desembarque” dos Estados que não queiram a reforma, ele afirmou que há várias soluções em jogo, mas disse que não há alternativa melhor do que deixar todos os Estados e municípios na reforma no formato enviado pelo governo. “Até porque acaba sobrando para o governo federal”, disse, se referindo aos pedidos de socorro dos Estados.

O deputado disse que não está ativamente procurando governadores e afirmou que respeita a legitimidade dos parlamentares, que têm liberdade de votos. Ele deixou claro que não concorda com pedidos de que os Estados façam pressão sobre suas bancadas. “Não concordo que governador tem que pressionar ninguém. Diálogo sempre é bom, convencimento, argumentos”, disse.

Questionado, ele disse que, além do tema dos Estados, também é alvo de polêmica a capitalização: “É um ponto que nós devemos nos concentrar”. Além disso, afirmou que há “mais dois ou três pontos” que serão conhecidos em breve, na apresentação do relatório.

Fonte: Estadão