Sinprosasco faz ato com carro de som em frente à Escola Cruzeiro do Sul em Osasco

Sinprosasco faz ato com carro de som em frente à Escola Cruzeiro do Sul em Osasco

março 21, 2018 Off Por editorsinprosasco

Seria possível a existência de um hospital sem médicos? Ou uma empresa de transporte sem motoristas? Pior ainda: seria possível uma escola de educação infantil, ensino fundamental ou médio sem professores? Você, pai e mãe, colocariam seus filhos para estudar em um colégio sem PROFESSORES?

Cuidado, pais! Seus filhos podem estar estudando em uma escola com atividade irregular no quesito primordial para a educação das crianças e adolescentes, na matéria-prima do negócio: os professores.

Segundo informações cedidas pela própria Direção da Escola Cruzeiro do Sul, em Osasco, (localizada na Av. Cruzeiro do Sul, 800 – Rochdale), a unidade funciona com cursos regulares, cobrindo todo o ensino fundamental e médio, algo em torno de 14 turmas, e possui APENAS DOIS PROFESSORES registrados para o exercício da atividade docente.

Qualquer escola com o mesmo número de turmas deve funcionar com pelo menos DEZESSEIS professores. Ou a  Escola Cruzeiro do Sul desenvolveu um método revolucionário de ensino ou estamos diante de uma grande FRAUDE TRABALHISTA.

Hoje, 21/03, o Sinprosasco esteve em frente à escola para DENUNCIAR tal irregularidade aos pais, alunos e comunidade, bem como se prontificar a atender e encaminhar à DRT ou ao Ministério do Trabalho denúncias realizadas pelos demais “professores” da unidade. Pois se eles atuam como “professores”, mas não reconhecidos formalmente dessa maneira, podem estar recebendo salários abaixo do piso (o é proibido por lei e fere a Convenção Coletiva), além de serem submetidos à condições precárias de trabalho.

O Sinprosasco – Sindicato dos Professores de Osasco e Região solicitou MESA REDONDA junto à DRT para que a escola comparecesse e explicasse a situação descrita acima, mas a escola SIMPLESMENTE NÃO COMPARECEU ao encontro. Segundo informaram, elaboraram um documento e enviaram como “justificativa” da ausência.

Abaixo carta aberta aos professores, entregue hoje em frente à escola, aos pais, alunos e comunidade. O Sinprosasco realizou ato com carro de som, a fim de promover abertura ao diálogo com os professores e auxiliares, já que por inúmeras vezes tentou conversar com os docentes durante o horário de intervalo e a escola negou o acesso.