SINPROSASCO apoia o Movimento em Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural de Osasco

SINPROSASCO apoia o Movimento em Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural de Osasco

fevereiro 17, 2022 0 Por Diretoria

O SINPROSASCO apoia o Movimento em Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural de Osasco (MODEPHAC).

Uma cidade sem memória é uma cidade sem história. Osasco ao riscar do mapa seus elementos mais importantes da sua paisagem e memória contribui para o desaparecimento do patrimônio histórico, artístico e cultural.

O casarão (Museu de Osasco) é apenas um casarão para muitos que diariamente passam em sua frente e não veem sua importância histórica e cultural. Já foi moradia do fundadores de Osasco – Antonio Agú e sua esposa Primitiva Vianco – e também palco do  primeiro voo na América Latina realizado,  pelo engenheiro Dimitri Sensaud de Lavaud, além de ser uma referência da imigração italiana para o município.

Este casarão do século XIX recebe uma nova função de grande importância para os cidadãos osasquences ao ser transformado em museu, assume o papel de espaço da memória, assim a prefeitura municipal sinalizou sua preocupação com a memória e sua preservação lá pelos idos de 1976.

Mas, na medida que há o total abandono do espaço e de sua utilização para a finalidade de resgatar e manter a história, condena-se a cidade de Osasco a apagar seu passado e não mais criar os laços afetivos das novas gerações com a cidade que nasceram ou escolheram para viver. Perde-se a memória e o sentimento de pertencimento ao lugar. Perde-se a história e acelera o empobrecimento cultural da cidade.


Temos como missão exigir do poder público a criação e efetivação do Conselho Municipal de Defesa e Proteção do Patrimônio Histórico, pressionar para que os investimentos públicos contemplem a recuperação do prédio do Museu Municipal e devolvam aos munícipes este precioso patrimônio da Cidade.

Vamos abraçar o Patrimônio Osasquence!

 Vamos abraçar o Museu de Osasco!

Diretoria do SINPROSASCO

Confira o testemunho de uma osasquence sobre o Museu

“Bom dia, pessoal.
Hoje acordei bem, mas tive a infeliz idéia de ir atrás de mais informações sobre o Museu de Osasco. É de matar a gente de tristeza. Encontrei um documentário de 2018, chamado MEMÓRIA EM RISCO, do diretor de audiovisuais RAFFA BITTENCOURT.
É uma visita guiada ao interior do Museu.
É UM RELATO CHOCANTE.
DESDE ABRIL DE 2017 O PAVIMENTO SUPERIOR DO PRÉDIO ESTÁ INTERDITADO PELA DEFESA CIVIL DE OSASCO, QUE CONSTATOU RISCO DE DESABAMENTO DO TELHADO.
E A PREFEITURA NÃO FEZ NADA, NESTE LONGO PERÍODO, PARA PRESERVAR O IMÓVEL, CUIDANDO DA SUA RESTAURAÇÃO.Senti agonia, ao ver os depoimentos da historiadora EDILEUSA MALFETTI, que administrava o Museu até seu fechamento definitivo em 2019.
Acho que ela sofreu muito, ali, com o abandono total, a falta de recursos e o descaso absoluto da prefeitura, em relação ao prédio e à própria história da cidade.”


O testemunho é da Raffa, que é osasquense e ela sugere o seguinte documentário:

No próximo dia 19 de fevereiro, às 10h, haverá “um abraço” no Museu de Osasco. (Avenida dos Autonomistas, 4001)